>Você e seu cinismo!

by - novembro 09, 2011

>


Tudo era tão lindo e fácil. Fácil de olhar nos seus olhos e você, nos meus. Era fácil, porque eu achava que tudo poderia ter dado certo, mas você teve medo. Ou realmente não quis. Eu sei que, no fundo, você queria. Mas você quer tudo, menos amar. Quer se divertir com as garotas, ou melhor, lembra daquela vez que você ficou com aquela garota? Sim, aquela mesmo que eu fazia questão de não gostar dela.

Era muito sorriso falso para pouca garota. Ela dava em cima de você e você fingia não se importar. Mas eu sei que você, com seu cinismo, gostava. Você não gosta de garotas que ficam calada o tempo toda, achando ser inocente. Eu sorria feito boba, achando que você gostava do meu sorriso. Mas você nunca se importou, né? Outro dia sonhei com você. Sonhei que a gente havia ficado juntos, como deveria ter acontecido.

Mas, pela sua falta de experiência, você acabou ficando com a outra. Ah garoto bobo! Você não sabe o que perdeu. Eu posso ter sido a garota mais calada daquela turma, mas eu só estava tentando esconder o que sentia por você. Eu sou brincalhona quando quero. E você não me conheceu quando eu era assim. Estava dando tanta bola para aquela "zinha" que esqueceu de mim.

Garoto tonto. Você perdeu seu tempo para nada. Se alguém aí souber, por favor, me fale: qual a diferença entre ficar uma vez (ou até três) com um garoto que não vai fazer diferença na sua vida e ficar com alguém (muitas vezes) que realmente lhe trará diferença na sua vida?

Eu não entendo, não quero entender. Mas não tenho raiva de quem entende não, até porque descobri que nós temos pensamentos completamente diferentes. Desde daquela vez que você me ignorou. Sabia que eu odeio quando alguém me ignora? Sinto-me um resto. Sério!

Acompanhe as novidades do blog pelo twitter e facebook!

Sobre o Autor:
Karine Clessia Geminiana, aos dezoito, ama escrever e conhecer novos mundos. Leia mais aqui.

You May Also Like

1 comentários

  1. Wanderly Frota10 novembro, 2011

    >As vezes somos obrigados a aceitar a dor, mesmo quando parece impossível.
    Quando existe amor, ele faz morada em nós, independente das circunstâncias.
    ;]

    ResponderExcluir