Vida versus jogo de baralho



Os baralhos estão bagunçados e você os jogou sobre a mesa, como se não fosse existir nenhum erro. Mas percebi assim que você os colocou sob a mesa, que os símbolos já não eram os mesmos. Você sentia falta de algo. E eu ficava só observando. Nunca precisei entender porque as coisas já começaram tão bagunçadas assim.

E se começarem a fazer sentido, talvez o jogo perca a graça. A vida é assim: se exposta os motivos, ela perde o sentido, ou melhor, a graça. E não acho que eu queira saber os motivos dos baralhos estarem bagunçados. Eu praticamente estou virando expert em jogos de baralhos. Em breve, estarei jogando de olhos fechados. E creio que um dia tudo fará sentido e eu serei mais rápida em lidar com alguns jogos.

Eu não quero ler e saber de cor toda a sua vida. Lembre-se que estou virando expert em baralhos, não na sua vida. Acho que estou entendendo a diferença entre se encantar e desembaralhar. E se eu quero mesmo que algo faça sentido, isso é o jogo, não você. Eu gosto do que parece ser inalcançável e um tanto embaralhoso. A vida só se torna boa, porque as coisas que pareceriam óbvias foram jogadas fora, ou melhor, elas continuam embaralhadas.

A vida é um contínuo jogo de baralhos: você joga e acredita que tudo pode dar certo, quando algo dá muito errado. Mas aprender faz muito sentido. E mesmo que algo nesse jogo possa fazer sentido, a vida continua tendo graça. E o motivo disso é descobrir logo em frente o porquê de você ter escolhido a carta errada. Não esqueça que o certo está por vir. Então, escolher a carta errada faz parte do jogo.

Não se preocupe se você errar no jogo, a vida é assim mesmo. A gente embaralha as cartas, para que possa jogar e, então, ganhar o jogo. Mas a vida não é só feita de vitórias. As cartas continuam bagunçadas e só devemos procurar sermos os melhores no jogo, para que possa evitar o erro. E, por fim, ganhar a partida.

Não leve a vida tão a sério. Nós só estamos jogando um velho jogo de baralho. As pessoas vão sorrir, porque ganharam, outras vão chorar porque perderam. A vida não é só de vitórias. Um dia vamos perder, mas temos que confessar pra nós mesmos, quando isso acontecer. Esse é mais um motivo a nos reerguer e fazer acreditar que o jogo depende apenas da gente. Jogue brincando! Tenho certeza que a vida será muito mais gostosa de se viver.

1 Comentarios

  1. Muito bacana esse texto gostei também do seu post sobre livros que viraram filme bem interessante
    Tem uma entrevista muito bacana com a blogueira Michele Trevisani no meu blog se vc quiser conferir vai la bjss !!

    http:?/jhdocemel.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Follow Me On Instagram