Coisas que eu não deveria dizer!

by - maio 10, 2012



Algumas vezes passamos por algumas situações, que nos deixam completamente sem rumo. Sabe quando muitas coisas estão acontecendo ao mesmo tempo e você não sabe o que fazer? Estou me sentindo com uma responsabilidade enorme, a de carregar nas costas o que minha mãe sempre fez.

Não, a minha mãe nunca chegou a ler meu blog. Mas eu queria agora que ela lesse, porque isso é muito importante pra mim, principalmente agora. Muitas de vocês são capazes de lembrar do dia das mães, como um dia de muita felicidade e cheio de presentes, mas todos nós, acabamos esquecendo do real sentido e importância que ele tem pra nos mostrar.

Há uma semana atrás, minha mãe teve que viajar por motivos pessoais. E a partir daí, eu comecei a carregar e a entender tudo o que ela passa dentro de casa. É muita coisa pra organizar, muita louça pra lavar, muita sujeira para limpar. Mãe não só três letras. Mãe é muito mais que isso. Ela é capaz de saber administrar todo o tempo de trabalho, casa e outras coisas mais. E ainda tem tempo pra se divertir!

Além de carregar a casa em minhas costas, eu carrego um alguém que há muito tempo eu admiro. Poderia ser mais um alguém em minha vida, se não fosse tão diferente. Eis que vem várias coisas chatas, como uma delas, a de não ter ideia do que ele sente por mim. Aliás, se sente. E o pior ainda é que existem outras pessoas no meio, se é que vocês me entendem.

Eu não deveria estar escrevendo sobre isso, mas eu precisava falar o quanto é difícil tomar o lugar de uma pessoa de uma hora pra outra. E acabo não tendo tempo para mim, porque é corrido demais. E coisas que eu amo fazer, como postar muito mais que uma só vez no blog, eu não estou conseguindo. Por isso eu digo, mãe você é uma heroína. E só gostaria de aprender tudo aquilo que você faz. Talvez eu não esteja tão acostumada com isso.

Sem contar ainda que tem muitos trabalhos na faculdade. Alguém que estuda em universidade, sabe como é a correria. Quando eu entrei, acharia que seria mais fácil por conta da carga horária que é pequena. Pelo menos, eu acho. E por fim, a página no facebook, acaba ficando também um pouco desatualizada.

Talvez seja um grande desabafo, mas eu jamais deixarei o que eu amo, por outros motivos. E mesmo cansada e com um bocado de coisas pra fazer, eu vou continuar a postar no blog.

You May Also Like

1 comentários

  1. Olá! Encontrei seu blog por acaso e amei! Sei como é isso que vc sente, mas sabemos que uma hora tudo se ajeita de novo! E quanto aos sentimentos da outra pessoa que não se sabe, isso tbm é tortura. Também estou numa situação dessas... Forças para nós! Beijos!

    ResponderExcluir