O tempo e as pessoas

by - junho 09, 2012



Hoje eu acordei meio nostálgica. Acho que essa distância me fere muito. Às vezes, eu preciso acordar ouvindo as vozes das pessoas que eu costumava conviver. Eu sinto falta das pessoas com quem eu costumava estar, mesmo que fosse por um pequeno espaço de tempo, sabe. Eu digo que me acostumo com a saudade, mas, na verdade, não dá pra se acostumar assim.

Penso que as amizades bastassem. Mas, mesmo que bastassem, elas sempre são capazes de ir embora, mesmo antes de elas ficarem por um bom tempo. E mesmo com tudo isso, eu continuo afirmando que eu gosto de mudanças. Eu quero que as coisas mudem. Que daqui a alguns anos, eu os reencontre e possamos reviver ou, melhor ainda, podemos viver uma outra vida ainda melhor.

Eu ainda lembro, como se fosse hoje, me disseram que as amizades não são eternas. Engraçado como isso ficou "batucando" a minha mente até hoje. Penso que as pessoas é que fazem a amizade ser eterna ou não. Eu costumo ser bastante esquecida quanto a esse aspecto, não que eu seja uma falsa amiga, mas eu acabo me acostumando com o aspecto distância. Mas eu nunca duvidei de nenhuma amizade (falo das verdadeiras, por favor!) que eu deixei.

Não, eu não as deixei assim. Digo: as pessoas foram embora, ou algumas ainda estão indo, mas elas só se distanciam, porque elas permanecem comigo. E mesmo que, algum dia, elas percam o contato comigo, eu nunca vou duvidar de que tudo foi verdadeiro. E tenho certeza de que, algum dia, se eu ver algumas delas, será como se eu nunca tivesse me separado.

Eu só queria que, algum dia, eu pudesse ter a oportunidade de reencontrar pessoas que foram embora. Assim como eu espero que, algum dia, eu possa olhar pra trás e dizer: "Nossa! Eu consegui".

You May Also Like

1 comentários