Verdade seja dita

by - setembro 20, 2012

Eu adoooro escrever sem compromisso.

Aliás, eu adoro escrever. Adoro.
Adoro ainda mais quando não há limites – de qualquer tipo – que me prenda ao que começo a escrever. Porque, lá vou eu, toda serelepe e saltitante, começar a falar sobre mexericas e termino comentando sobre a complexidade de se montar um guarda-roupa.
Pois é.

Então, acredite: limites é a última coisa que quero na vida.
Aproveitando que falo da vida, me identifico muito com pessoas que dizem que mudam toda hora. Afinal, mudar é bom! Mudar é tudo de bom! Mudar qualquer coisa: sua cama do lugar, seu corte de cabelo, mudar até de país!

Mudar.

Ter novos ares, novas metas, novos ideais, novas perspectivas, novas amizades, novos ensinamentos, tudo novo!
Mas, verdade seja dita, eu tenho medo de mudar.

Afinal, tudo está tão tranquilo assim… Mudar porquê?

O ser humano é adaptável. O ser humano evolui. O ser humano muda. Logo, o ser humano sobrevive.

Em um mundo louco como esse, mudar não é só bom – é necessário. Mudar, é claro, mas sem jamais deixar a sua essência de lado. Afinal, você é você. O íntimo continua o mesmo, não importa o que aconteça. O que muda são coisas mais sutis, mas que, verdade seja dita, fazem tão bem à alma!

Mesmo aquela coisa chata que aconteceu na sua vida, que você sente que te mudou permanentemente, afinal, teve seu lado bom, não é? Você não seria essa pessoa de hoje, que está lendo isso, que tem todos esses sonhos e objetivos, se não vivenciasse o que vivenciou. Mudar.

Essa palavra, “mudar”, dá até um frio na barriga. Mudar é tão intenso. E, às vezes, nem tanto.
- Vou mudar de país.
Isso dá medo. Dá muito medo.
- Vou mudar esse quadro de parede.
Já isso não carece de nenhuma explicação, não é? É tão simples, tão básico, que perde qualquer relevância.

Mas, ainda assim, significa o período em que alguma coisa vai mudar. Que, daqui a pouco, algo nunca mais será o mesmo. Que, definitivamente, alguma coisa vai mudar.
Mudanças…
Mudanças são tão importantes. Tanto aquelas que te fazem tremer na base, quanto aquelas que apenas te fazem sorrir. Mudar uma poltrona de lugar ou mudar de casa.

Seja qual for ela, parecendo boa ou ruim, no final, vai te fazer crescer.

Porque, acredite: é bom mudar.


 Verdade seja dita, eu não corto o cabelo desde novembro do ano passado.


You May Also Like

0 comentários