Amor à primeira vista pelo fotógrafo

by - dezembro 28, 2012

fotógrafo-fofo

Numa manhã ensolarada eu dava os toques finais aos preparativos para a minha festa de casamento. Como muitas mulheres diziam aquele era um momento especial, que trazia várias sensações e o nervosismo era uma dessas. Mas não era bem o que acontecia comigo naquele momento. E eu acabei me sentindo estranha por tudo aquilo, já que eu tinha um imenso carinho pelo meu noivo. Mas logo vi que o carinho todo não era o que bastava.

Aqui dentro não acreditava que aqueles sentimentos tão comentados pelas noivas não estavam acontecendo. Enquanto preparavam minha maquiagem - afinal eu deveria estar perfeita, já que daqui a alguns instantes eu estava prestes a ir ao altar - o fotógrafo começou a estudar os melhores ângulos para o making off. Nada de estranho até aí, claro.

Não dava pra notar muito qual era a sua estatura, seu rosto ou como estava vestido, afinal eu estava distraída. Logo quando a maquiadora terminou seu trabalho, observei bem para o cara que estava tirando minhas fotos. Foi estranho o que aconteceu comigo... Eu pude acreditar - olhando nos olhos dele - que existia amor à primeira vista.

Nesse instante eu me achei louca já que eu estava me sentindo atraída pelo fotógrafo justamente no dia do meu casamento. E, claro, eu comecei a me sentir aflita com tudo isso: era uma junção de desejo pelo fotógrafo e  nervosismo pelo meu noivo. E, mesmo com a mente no fotógrafo, ele insistia em tirar minhas fotos: pedia para eu levantar e fazer poses. E eu, claro, sem demonstrar, o fazia.

Me senti indecisa. Eu realmente não sabia o que fazer. E foi em um instante que pedi para que ele fosse comigo ao jardim, um local onde não havia ninguém, só nós dois. Mesmo com a indecisão de ir ou não, eu decidi pedir que ele me fotografasse de perto e assim eu poderia ter a chance de beijá-lo. Ele atendeu ao meu pedido e ao chegar mais perto, tirei a câmera da sua mão devagar e roubei um beijo profundo.

Não fiquei pensando se ele tinha namorada ou se era casado. A única coisa que fiz foi sentir imensamente seu beijo e mais nada. Eu tinha esquecido dos instantes com relação ao meu pseudo-casamento e pronto. Ele poderia ter parado o beijo, mas não. Continuou. E desde aquele momento eu tive a certeza de que ele era o homem certo pra mim. Não pensei muito e fugimos juntos. O meu ex-noivo? Não faço a mínima ideia do que tenha acontecido, mas se for parar pra pensar, é melhor não pensar mesmo.

Esse conto foi baseado em uma história real realizada pela Joyce Silva. O conto foi feito por mim, Karine Clessia. Quem quiser ler mais contos de amor aqui no blog, fique atento porque postarei mais em breve. 

You May Also Like

0 comentários