O garoto da praça

by - março 13, 2013

luzes-noturnas

Era noite e fazia frio. Mas mesmo com essa temperatura baixa, resolvi ir a praça sozinha. De uns tempos pra cá tenho amado a minha companhia e talvez até tenha me bastado. Tão bom se sentir por inteira e, mesmo assim, desejar ter outro alguém inteiro ao nosso lado. Foi aí que ouvi um barulho meio estranho. Era um cara meio alto e que gostava de franzir a testa.

Eu poderia jurar ser um bestalhão depois da cantada fina (quase sem graça pra falar a verdade) que ele me deu. Eu só pensava "lá vem outro com esse olhar mega estranho". Sei não, mas, cá entre nós, fui sempre desconfiada mesmo. Mas ainda sim dei um voto de confiança a ele. Foi aí que ele começou a falar das mesmas coisas que eu, dos mesmos gostos...

E quando eu percebi, fui pega de surpresa pelo cara. Não, nem imaginem como ele conseguiu fazer isso. Eu jurava ser daquelas meninas, sabe, que não gostava muito de ouvir palavras bonitas no meio de uma brincadeira. Mas foi aí que eu me enganei. E justamente por quem? Pelo cara que eu jurava ser um estranho besta.

Ele simplesmente pegou na minha mão e disse "vamos". Mas, claro, por ser alguém tão desconhecido até então, eu me senti reprimida e logo fiquei fazendo perguntas do tipo "por que você tem tanta certeza que sou eu?".  Ah, e como se não bastasse a conversa acabou indo longe demais... Ele me levou em um local em que tinha várias flores e rosas uma mais linda que a outra. Mas só então pegou uma e disse "é sua".

Como se não bastasse além de ser um tanto carinhoso, o cara acabou tomando a iniciativa que nenhum outro havia feito em minha vida. E foi aí que eu abri as portas do meu coração e disse "além de você entregar sua alma e seus sentimentos, você acaba de entregar minha flor favorita, glicínia". Mas pra quem não me conhecia, bastava apenas um sorriso e um respiro de alívio pra dizer "é você".

Como eu posso acreditar nisso tudo? Não sei. Tenho medo das palavras, das promessas e justamente de você, por saber me decifrar, me ler e, ainda por cima, me querer. Ah, garoto, dessa vez a frase "não vou deixar você ir tão facilmente" é minha.

post-feito-pela-karine-clessia

You May Also Like

2 comentários

  1. Adner Soares14 março, 2013

    Conheço esse cara? <3
    (dessa vez a frase “não vou deixar você ir tão facilmente” é minha.) lembro desse dia. :)

    ResponderExcluir