Resenha: Antes que eu vá

by - julho 20, 2013

antes-que-eu-vc3a1

Por que não ler um livro com o final diferente? Essa foi a impressão que tive ao ler "Antes que eu vá" de Lauren Oliver. Uma história emocionante, que eu juro, tive medo de chegar ao fim e me decepcionar. E por que o medo? Simples, quando se lê a primeira página você já não quer mais chegar ao fim do livro, o que foi mudando a partir do final de alguns capítulos.

Samantha Emily Kingston, uma garota que tem tudo, três melhores amigas: Ally, Elody e Lindsay; Rob, o namorado perfeito e cobiçado por todas as garotas da escola. Essa é a vida de Sam: popular, namorado bonito, bons lugares no estacionamento da escola... Mas será que vale alguma coisa quando se está prestes a morrer?

O que você faria se pudesse reviver seu último dia por exatamente sete dias seguidos? Não como um simples dejà vu, mas uma “reconstituição” do seu último dia. O que você faria? Faria as escolhas certas? Tentaria descobrir o porquê disso estar acontecendo, ou viver cada momento como se o mesmo fosse o último e único?

Pois essa é a situação em que Sam se encontra. Para poder felizmente partir desta para melhor ela tem que fazer as escolhas certas. Cheia de mistério e suspense, Sam descobre que nem tudo que tem é o que realmente vale a pena. Será que ainda dá tempo para um novo romance? Salvar uma vida? Agradecer a todos?

Sinceramente? É um livro muito bom!!! Tem seus altos e baixos, mas também ensina muita coisa, como: dar valor aos momentos, às pessoas, à vida. É um livro que traz uma reflexão sobre as atitudes que tomamos. Ele (o livro), não diz com todas as letras o que fazemos de errado, mas ele dá exemplos de como deixamos as coisas passarem despercebidas e o quão importantes são. Chorei do começo ao fim!

Um trechinho do livro: "Se eu tivesse que escolher as três coisas que mais amo de cada uma de minhas amigas, aqui está o que seriam.
ALLY:
1. Passar todo o segundo ano colecionando miniaturas de vacas de porcelana e ler fatos obscuros sobre elas online depois que uma delas—uma de verdade, quero dizer—enrolou a língua em volta de seu pulso enquanto ela estava de férias em Vermont.
2. Cozinhar sem receitas, e vai ter seu próprio programa culinário algum dia, e prometeu que todas nós podemos vir e ser convidadas.
3. Coloca a língua toda para fora quando boceja, como um gato.

ELODY:
1. Tem o tom perfeito e a voz mais clara e rica que possa imaginar, como xarope de bordo despejado sobre panquecas quentes, mas nem sequer se exibe e só canta para ela mesma quando está no chuveiro.
2. Uma vez, passou o ano escolar inteiro usando pelo menos uma peça de roupa verde todos os dias.
3. Ronca quando ri, que sempre me faz rir.

LINDSAY:
1. Sempre dançará, mesmo quando ninguém mais dança, mesmo quando não há musica — na cafeteria, no banheiro, na praça de alimentação do shopping.
2. Encheu a casa de Todd Horton de papel higiênico todos os dias durante uma semana depois que ele contou para todo mundo que Elody não beijava bem.
3. Uma vez correu em total velocidade enquanto estávamos cortando o parque, lançando os braços e pernas e zunindo pelos campos em seu jeans e suas botas de cano longo. Eu comecei correr também, mas não pude acompanhá-la antes que estivéssemos a duas curvadas e bufando no ar frio de outono, meus pulmões parecendo que iriam explodir, e quando eu ri e disse, “Você ganhou” ela me deu o olhar mais estranho sobre o ombro, não mesquinho, apenas como se ela não pudesse acreditar que eu estava lá, então se endireitou e disse, “eu não estava correndo com você.”

Eu acho que entendo isso agora. Estou pensando sobre todas as coisas na casa de Ally, sentindo como se não tivesse dito a elas o bastante, ou de qualquer modo, sentindo como se não tivéssemos passado muito tempo zombando umas das outras ou falando besteiras sobre coisas que não importam ou desejando que as coisas e as pessoas fossem diferentes—melhores, mais interessantes, mais fofas, mais velhas.”

Gostaram da resenha? Já leram? O que acharam? Comentem aí!!

leia todos os posts da fabi

You May Also Like

0 comentários